Budapeste: 5 atrações imperdíveis na capital da Hungria

Voltei de Budapeste com a sensação de ter conhecido uma das cidades mais lindas da Europa – sem exageros. A capital da Hungria abriga construções antigas e majestosas que impressionam por seus detalhes e não nos deixam esquecer a magnitude e o poder do Império Áustro-Húngaro durante os anos de 1867 e 1918.

Belíssimas pontes atravessam o rio Danúbio, o maior da Europa, e fazem a junção entre os lados Buda e Peste. O primeiro é o lado ocidental da cidade e antigamente costumava ser a capital do país. Peste refere-se à porção oriental, parte mais plana da cidade, onde encontra-se a maior parte das atrações.

Em contrapartida, a perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial e o comunismo que se instalou em seguida também deixaram marcas e remontam a um período não tão glorioso do país. Ou seja, Budapeste é um mix de uma história poderosa e também de tempos de sofrimento e conflito sócio-político.

Talvez isso explique também o humor um tanto carrancudo do povo húngaro. Muitos deles são bem rudes e parecem odiar dar informações aos visitantes. Ah, a maioria também não fala inglês…Por isso respire fundo, se prepare para algumas respostas ásperas e capriche nas mímicas! Com paciência e um pouco de sorte você encontrará alguém disposto a ajudar.

Ainda assim, vale ressaltar, Budapeste é linda e apaixonante. Por ser uma cidade grande – com cerca de 3,2 milhões de habitantes – são tantas as atrações turísticas que 3 dias é o mínimo necessário para curtir bem o lugar. Aqui estão cinco delas que você não pode perder:

O que fazer em Budapeste

Parlamento de Budapeste

Capture d'écran 2015-12-07 21.49.05

Impossível não notar a monumental construção às margens do Rio Danúbio. Com seu estilo neogótico, o Parlamento Húngaro é o segundo maior da Europa, perdendo apenas para o britânico, que foi construído mais tarde com inspiração no de Budapeste. A visita ao interior do edifício só pode ser feita com visita guiada. Acredito que seja por questões de segurança, já que ele ainda serve como sede política. E a entrada vale super a pena, pois a parte interna é tão impressionante quanto a de fora.

Há tours guiados em diversos idiomas – inglês, espanhol, italiano, alemão etc – mas infelizmente não tem nenhum em português. Acabamos escolhendo a opção em italiano (que eu nem falo!), já que teríamos que esperar muito tempo para o tour em inglês. Em todo caso, fique atento, pois cada visita tem horários específicos para iniciar e duram cerca de 1 hora. Se prepefeir, é possível reservar e comprar o ingresso pela internet (aqui). Aproveite a localização para ver outras atrações importantes no entorno, como os Sapatos do Danúbio (esculturas de sapatos de bronze colocados na margem do rio para lembrar o sofrimento dos judeus durante a guerra) e a Basílica de São Estevão.

Entrada:

5,200 HUF (para não-europeus) – €16 euros (aprox).

2,600 HUF (para estudantes não-europeus) – €8 euros (aprox.)

Mais informações: Site oficial do Parlamento

Localização: H-1055 Budapest, Kossuth tér 1-3

Como chegar: estação de metrô Kossuth Lajos

 

Castelo de Buda

Buda-Castle-4f07f7e60cde9_hires

Também chamado de Palácio Real, o Castelo de Buda foi construído no século XII no pico de uma colina, a 170 metros acima do rio Danúbio. Mas teve de ser praticamente todo reconstruído após o bombardeio que destruiu a cidade durante a Segunda Guerra Mundial.

Atualmente ele abriga a Galeria Nacional Húngara e o Museu da História de Budapeste. A entrada para as mediações do castelo é gratuita, mas se quiser visitar algum dos museus é preciso pagar pela ingresso. O distrito do castelo também é cheio de outras atrações imperdíveis, como o Labirinto subterrâneo do castelo (super recomendo!), a Igreja de São Matias e o Bastião dos Pescadores, de onde se tem umas das vistas mais bonitas da cidade, especialmente quando a luz do dia vai embora e se pode ver ao longe o Parlamento todo iluminado. É de cair o queixo! Aproveite ainda mais a vista subindo em uma das torres do Bastião dos Pescadores, onde há um pequeno café com terraço.

O trajeto até o castelo pode ser feito usando um funicular que é puro charme. Ele fica situado bem em frente à Ponte das Correntes (a primeira a unir Buda e Peste) e a subida custa 1200 HUF (aproximadamente €4). Aconselho chegar ao topo usando o funicular e depois descer à pé pelas escadarias do Bastião dos Pescadores.

Entrada: gratuita

Mais informações: aqui

Localização: Budapest, Szent György tér 2, 1014 Hungary

Como chegar: Não há muitas estações no lado Buda. O jeito mais fácil é descer na estação Vörösmarty do metrô e atravessar a ponte. Se estiver hospedado no centro, é possível ir caminhando até o funicular.

 

Avenida Andrassy

IMG_0806

Nomeada Patrimônio Mundial da UNESCO, a Avenida Andrassy é nada menos que a Champs Elysées de Budapeste. Casarões e palácios neorenascentistas dão charme ao local e hoje viraram fachadas de lojas de grife e embaixadas internacionais. Ali também se encontra a Ópera Nacional e o Museu Casa do Terror. Este último exibe importantes artefatos sobre os regimes fascista e stalinista.

A parte mais luxuosa fica no início da avenida, no cruzamento com a Teréz körút. Mas à medida que se caminha até a outra ponta, já quase no final do trajeto, as lojas de grife dão lugar a pequenos mercados e restaurantes mais singelos. O ponto final é a famosa Praça dos Heróis, palco do Monumento do Milênio, construído para celebrar os mil anos da Hungria. Em seu entorno estão o Museu de Belas Artes e o Palácio da Arte.

Como chegar: a estação Bajcsy-Zsilinszky fica bem no início da avenida.

 

Mercado Central

IMG_0820

Logo ao lado da belíssima Ponte da Liberdade está o Mercado Central de Budapeste. Ali, diversas barracas oferecem variados tipos de frutas, legumes, carnes e páprica, muita páprica! Já o andar de cima é dedicado à venda de artesanatos e bordados, além de ter um restaurante e barraquinhas com comida. Aproveite para experiementar uma comida de rua típica da Hungria: o Langos, uma espécie de massa frita, coberta com molho e queijo. Parace um pouco sem graça à primeira vista, mas é uma delícia, além de bem baratinho!

A prédio que abriga o mercado foi construído em 1897 e tem autoria de ninguém menos que o arquiteto Gustaf Eiffel, o mesmo da torre de Paris. =) Dito isso, fica mais fácil entender o estilo arquitetônico do interior do mercado, cujo teto é repleto de arcos de ferro.

Entrada: gratuita

Localização: Vámház körút 1-3

Como chegar: estação Fővám

Banhos Termais

IMG_0630
Széchenyi
Gellert
Gellert

Não cometa o erro de ir embora sem conhecer pelo menos uma das famosas termas! Herança dos romanos e da invasão turca na região, os banhos termais fazem parte da cultura húngara há centenas de anos. São cerca de 28 termas espalhadas pela capital, sendo que algumas delas estão em atividade há mais de 500 anos.

Para os habitantes, as casas de banho não são apenas um lugar para relaxar, mas também um ponto de encontro para se reunir com amigos e jogar conversa fora. Para os turistas, é sem dúvida, uma atração interessante, obrigatória e super bem-vinda, especialmente depois de um longo dia de “bateção de perna” pela cidade.

As águas quentinhas variam entre 35 ºe 40º Celsius, e saem diretamente do subsolo. Além disso, por possuirem grande concentração de cálcio, magnésio e bicarbonato de sódio, acredita-se que elas são medicinais e podem curar diversas doenças.

As casas de banho mais famosas são a Széchenyi e a Géllert. A primeira é a mais popular e possui três grandes piscinas externas. Já a segunda é mais sofisticada e a piscina externa fica aberta apenas durante o verão. Recomendo ir às duas se estiver com tempo, pois elas são bem diferentes uma da outra.

A entrada dá direito a um armário ou a uma cabine para se trocar, dependendo da opção escolhida. Também é possível alugar toalhas e roupas de banho se precisar.

Széchenyi

Entrada: Cabine: 5000 HUF (Dias de semana)/5200 HUF (Fim de semana)

Armário: 4500 HUF (Dias de semana)/4700 HUF (Fim de semana)

Localização: Állatkerti krt. 9-11, 1146

Como chegar: estação Széchenyi fürdő 

Géllert

Entrada: Cabine: 5300 HUF (Dias de semana)/5500 HUF (Fim de semana)

Armário: 4900 HUF (Dias de semana)/5100 HUF (Fim de semana)

Localização: Kelenhegyi út 4, 1118

Como chegar: estação Szent Gellért tér

Mais informações: aqui

Publicado por Bruna Aranguiz

Paulistana, jornalista e viajante. Vivendo na Irlanda.

Um comentário em “Budapeste: 5 atrações imperdíveis na capital da Hungria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s