O que fazer: conheça as principais atrações da pitoresca Valparaíso

Situada a 120km da capital Santiago e carinhosamente conhecida pelos locais como “Valpo”, a cidade de Valparaíso, no Chile, não é exatamente bonita, mas carrega um charme bastante autêntico e interessante de se observar. A vibe pitoresca e despretenciosa dá o tom do lugar através das inúmeras casinhas coloridas e ruas antigas agraciadas por muitos murais de grafite.

Sou um pouco suspeita para falar desse destino, já que sou metade chilena. Meu pai nasceu justamente em…adivinha? Acertou: Valparaíso! E, por isso mesmo, minha primeira viagem internacional foi para lá, ainda muito criança. Fui com minha família muitas outras vezes para visitar meus parentes por lá e nunca me canso de voltar ao país.

Neste post você encontra dicas do que fazer em 1 dia pela cidade, passando pelos principais pontos e atrações da cidade portuária que surpreende seus visitantes.

Embora esteja praticamente grudada à vizinha Viña Del Mar, um balneário chique à lá Miami Beach, Valpo não ostenta a mesma sofisticação. Muito pelo contrário. Por ser uma área portuária, a cidade serve de porta de entrada para navios de carga que chegam ali todos os dias. Além disso, uma outra área do litoral é reservada aos pescadores que começam sua jornada logo cedo, antes mesmo do sol nascer, e voltam trazendo centenas de peixes e frutos do mar exóticos que você provavelmente nunca viu na vida – aliás, não deixe de experimentar a famosa “macha”. Repito: não deixe provar! 

Palacio Baburizza, no Paseo Yugoslavo, no topo do Cerro Alegre

Apesar do clima industrial, Valparaíso é muito mais do que isso e dispõe de personalidade própria e muito distinta. A topografia do lugar não é menos inusitada. Formada por diversos morros – os chamados “cerros” – a cidade é dividida entre a parte baixa e alta. O mais famoso e turístico deles é o Cerro Alegre, local onde residiam as famílias de origem inglesa e alemã e que hoje abriga bons restaurantes e hotéis. A vista lá de cima também faz o passeio valer a pena: as centenas de casinhas coloridas aparecem permeadas pelo azul do Oceano Pacífico, como num quadro.

Logo ao lado está outro morro famoso, o Cerro Concepción, também com uma vista magnífica sobre o mar e o porto. Não deixe de andar tranquilamente entre as ruas que circundam os dois morros. É por lá que estão os melhores grafites e também paradas famosas para fotos, como o Paseo Gervasoni e a Pasaje Gálvezcomo. Além da Escalera Fischer (ao lado do Casa Volante Hostal) e a Escalara Piano. Praticamente versões chilenas da Escadaria Selarón, no Rio de Janeiro – que aliás, coincidentemente ou não, foi decorada pelo artista chileno Jorge Selarón.

Um dos 15 ascensores que ainda estão em funcionamento em Valparaíso

Para subir em qualquer um desses morros, se você não estiver de carro (e eu, particularmente, não aconselho alugar um por conta das subidas íngremes e ruas sinuosas), é necessário pegar um dos 15 elevadores – ou “ascensores” – que se espalham por lá.

Quem já assistiu o filme sobre a história do Che Guevara, ‘Diário de Motocicleta’ (quem ainda não assistiu, recomendo!) talvez se lembre da cena em que Che, ainda jovem, visita o Chile e aparece subindo em um elevador antigo de madeira. Pois é, os elevadores não mudaram nadinha, continuam antiguíssimos e parecem nunca ter sido reformados desde sua fabricação no início do século XX. Eles sobem lentamente, como se nunca fossem chegar lá no topo, mas, acredite, ele chega. E a vista lá de cima vai valer a pena o friozinho na barriga que você sentiu.

Grafites espalhados pelas ruas ao redor do Cerro Concepción e Cerro Alegre

Outra forma de chegar até um dos cerros é de táxi ou, se preferir, com um dos chamados “colectivos” – carros que se assemelham aos táxis comuns, porém operam mais como um ônibus. Eles percorrem rotas específicas e vão pegando e deixando pessoas ao longo do caminho. São muito mais baratos do que os táxis e ao mesmo tempo mais confortáveis do que os ônibus, já que sobem no máximo 4 pessoas. (Uber carpool já existia por lá faz tempo!). Dica: é possível usá-los como táxis convencionais pagando pela tarifa de 4 pessoas, garantindo assim que o motorista não irá parar para pegar mais ninguém no caminho.

A La Sebastiana, uma das casas onde viveu o poeta chileno Plablo Neruda, hoje em dia é um museu e também outra atração imperdível na cidade. Há visitas guiadas de aproximadamente uma hora e a entrada custa em torno de R$40 (aberto de de terça à domingo, das 10h às 18h). Também não deixe de tirar uma foto em frente à imponente construção da Armada do Chile, localizada na Plaza Sotomayor.

Prédio da Armada do Chile, na Plaza Sotomayor

Se o tempo estiver bom e ainda estiver com tempo, vale ainda seguir na direção do mar, logo em frente da Armada, para fazer um passeio de barco pela baía. Aproveite e dê um alô para os lobos marinhos que ficam por lá tomando sol preguiçosamente nas rochas e boias.

E você, já conhece ou tem vontade conhecer Valparaíso? Compartilhe aqui nos comentários sua experiência ou o que gostaria de ver! 🙂

Publicado por Bruna Aranguiz

Paulistana, jornalista e viajante. Vivendo na Irlanda.

3 comentários em “O que fazer: conheça as principais atrações da pitoresca Valparaíso

Deixe uma resposta para Vanessa Dias Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s